Blog do Paulo Matias

Posts tagged psdb

Cultura / Política

Geovania soma mais uma vitória para as mulheres vítimas de violência doméstica

O Projeto de Lei 8599/2017 de autoria da deputada federal Geovania de Sá (PSDB), acaba de ser aprovado por unanimidade no plenário da Câmara Federal. O PL, que aperfeiçoa a Lei Maria da Penha (nº 11.340), garante prioridade nas vagas dos centros de educação infantil aos filhos da mulher que sofre violência doméstica.

 “A Lei Maria da Penha é uma grande ferramenta para a erradicação, prevenção e punição da violência contra a mulher, mas precisamos ir além quando o assunto é protegê-la”, destaca Geovania, dizendo que a proposta facilita o afastamento da vítima de seu agressor.

Ela justifica que a decisão de deixar o lar exige uma mudança de região e, como consequência, a troca de instituição de ensino que os filhos das vítimas frequentam. “E a garantia de que estas crianças estejam bem assistidas enquanto trabalham deve, sim, compor o rol de medidas emergenciais que essas mães têm direito”, destaca a deputada.

Geovania ainda lembra que a Lei de Diretrizes e Bases da Educação coloca como dever do Estado a garantia de vaga na escola pública de educação infantil ou de ensino fundamental mais próxima da residência das crianças, a partir de quatro anos de idade. Mas na prática, muitas vezes, a demanda é superior à capacidade dos estabelecimentos.

Por isso, o texto também prevê que o juiz responsável pelo processo poderá determinar a matrícula ou transferência dos dependentes da vítima em instituição de educação básica mais próxima do seu domicílio, independentemente da existência de vaga.

Para finalizar, a deputada agradece a sensibilidade dos colegas deputados e alerta aos membros do Senado, para onde o PL já segue, que o analisem com a atenção que merece e somem força à defesa das mulheres do país.

 

Política

Dóia ganha cargo na Alesc

O ex-deputado estadual Dóia Guglielmi (PSDB), está de volta à Assembleia Legislativa. Ele foi nomeado assessor parlamentar do presidente Júlio Garcia (PSD), com atuação no Sul do Estado. Nas urnas, em 2018, o tucano ficou com a quarta suplência.

Em 2014, quando não conquistou a reeleição como deputado estadual por poucos votos, Dóia também continuou na Alesc em um cargo comissionado.

Economia / Política

Geovania visita instituições que foram beneficiadas graças a sua articulação para obtenção de recursos

A deputada federal Geovania de Sá (PSDB), esteve no Hospital São José de Criciúma, nesta segunda-feira (11). Foi por meio da articulação da parlamentar, no Ministério da Saúde, que a instituição teve mais 12 leitos de U.T.I. habilitados e qualificados. O incremento na receita da instituição com esses vai girar em torno de R$ 242 mil por mês.

Do Hospital, Geovania seguiu para a UPA da cidade. A unidade de pronto-atendimento também deve ao desempenho da deputada em Brasília a habilitação no valor de R$ 165 mil mensais.

Política / Publicação

Geovania de Sá representa SC na Mesa Diretora da Câmara e trabalha por uma maior representatividade feminina na política

Reeleita com 101.937 votos, praticamente o dobro de 2014, e vindos dos 295 municípios do estado, a deputada Geovania de Sá (PSDB) soma muitas vitórias para comemorar. Ela também foi eleita para compor a Mesa Diretora da Câmara Federal, o que garantiu a presença de Santa Catarina à frente dos trabalhos legislativos e administrativos da casa. Apenas 11 dos 513 deputados foram escolhidos para a função.

E desde que a Câmara voltou às suas atividades neste ano, a deputada vem, inclusive, presidindo muitas sessões no plenário. Papel que desempenha com maestria, elegância e muito pulso firme. Quem a vê jamais diria que iniciou na carreira pública há pouco mais de sete anos.

“Entrar na política não estava em meus planos. O meu objetivo era permanecer na iniciativa privada. Trabalhei no mesmo grupo empresarial por 20 anos, até receber o convite para ser secretária de Assistência Social de Criciúma”, relata a parlamentar, lembrando que, pouco tempo depois, a convidaram para se filiar ao partido. “Aceitei e, então, surgiu a proposta mais desafiadora, ser candidata a vereadora.”

Hoje, ela ainda encontra tempo para despertar em outras mulheres o interesse de fazer parte da vida pública do país. A parlamentar explica o empenho, apontando um dado interessante. As mulheres são 53% do eleitorado, com uma tímida representatividade no poder executivo, nas Câmaras Legislativas Municipais e Estaduais, na Câmara Federal e no Senado. “Como o maior percentual de votantes é um número tão inexpressivo em cargos públicos?”, indaga.

E é ela mesma quem responde à pergunta. Geovania lembra que a mulher costuma enfrentar duplas, triplas jornadas. “Temos atividades profissionais, domésticas, às vezes, a acadêmica. Somos mães, namoradas e esposas. Ou seja, estamos muito ocupadas, mas, o que parece difícil não é impossível”, brinca a deputada, resgatando algumas vitórias femininas. “Já chegamos ao mercado de trabalho. Estamos à frente de entidades e associações. Comandamos grandes empresas, importantes instituições, e, inclusive, já exercemos cargos no poder público.” Exatamente onde Geovania diz que a mulher precisa ocupar um espaço muito maior.

“Nós queremos a mudança, precisamos da esperança por dias melhores e sabemos que a mulher tem a força e a percepção necessárias para desenvolver, fiscalizar e aplicar leis a favor do Brasil”, justifica a deputada, convocando mais mulheres a se engajarem nesta mudança que tanto queremos ver consolidada. “Vamos juntas e coloquemos em xeque a afirmação de que a política é um espaço predominantemente masculino”, encoraja a parlamentar.

Em seu primeiro mandato como deputada federal, Geovania representou a vontade de cada cidadão catarinense em importantes votações. Posicionou-se sempre contrária à corrupção e a favor da manutenção dos direitos do trabalhador. Defendeu os direitos das mulheres e destinou mais de R$ 73 milhões em emendas parlamentares para as seis regiões do estado, fortalecendo a saúde, a assistência social, a educação, a agricultura, a infraestrutura de Santa Catarina.

Política

Semana movimentada!

Florianópolis

Na capital depois dos apontamentos feitos pelo secretário de estado da fazenda quando da visita na Alesc, o visível posicionamento divido do governador, que ouve empresários, mas sinaliza aos deputados estaduais que precisa destes para extinguir os incentivos fiscais discutidos. Situação que fez com que esse até antecipasse a informação sobre uma possível falta de caixa para pagar a folha no meio ano.

Ainda na Ilha, mas já na Alesc, tomou corpo mais uma CPI, agora para tratar dos tais “benefícios de gaveta”, relatados pelo secretário citado anteriormente. E o rumo que teve da até prometida em campanha, Comissão Parlamentar de Inquérito, sobre a reforma da ponte Hercílio Luz, que gerou a insatisfação do deputado criciumense Jessé Lopes (PSL), que queria presidir a mesma, mas viu a mobilização interna realizada na casa colocar nesse posto o experiente Marcos Vieira (PSDB), deputado que se quer havia assinado em favor da referida CPI.

No estado

Já nas terras “Barriga Verde”, fechando a semana, a informação que surgiu sobre a possível intervenção do presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, no intuito de dissolver o partido no estado e não realizar convenção em julho. O que depois foi esclarecido, considerando que Gelson Merisio, candidato ao governo do estado que não logrou êxito, fica a frente do partido até a data citada e depois deve inclusive deixar a sigla, a qual ao que tudo indica vai ter na prática o comando do ex-governador Raimundo Colombo, uma vez que a maior liderança do PSD hoje, o presidente da assembleia legislativa do estado, Júlio Garcia, declarou que não tem interesse no posto.

Região

Trazendo a resenha para a AMREC, surpresa com a atitude do prefeito de Forquilhinha, Dimas Kammer, o qual através de um memorando interno, solicitou que fosse demitido seu secretário de governo, José Ricardo Junkes, que trabalhava na sala ao lado no passo e é presidente do partido do gestor, o PP. Sendo que ontem em uma coletiva, Kammer, rendeu elogios ao ex-secretário, mas não foi claro nas razões da demissão, embora tenha admitido que a forma foi no mínimo deselegante. O ocorrido que traz à tona a divisão da sigla no município, já afetada pelas intenções relativas as eleições de 2020, onde entra na história o ex-prefeito Lei Alexandre. Episodio sobre o qual o prefeito sinalizou que pretende descobrir o responsável pelo vazamento do “bilhete”, como se essa fosse a questão.

Lá fora

E na cidade polo, deu-se o pedido de desfiliação do PSL, do ex-presidente da executiva provisória do partido na mesma cidade, ente que participou ativamente da instalação da sigla na região, inclusive quando das definições de Carlos Moisés de Tubarão para a candidatura ao governo e de Daniel Freitas de Criciúma para a Câmara Federal. Empresário Júlio Lopes, pai do deputado eleito Jessé Lopes. Decisão que pode apontar o direcionamento do mesmo para outro partido, que sabe até seguindo a família Bolsonaro. Mas também indicando que a meta inicialmente anunciada sobre a intenção do PSL de atuar ativamente nas próximas eleições municipais não é tão simples.

Aqui dentro

Em Urussanga destacam-se a confirmação de que a reunião do MDB ocorrida no final da outra semana, foi diferente das demais realizadas depois da eleição de 2016, essa marcada pela cordialidade entre os participantes, onde também um pensamento foi consenso, do partido não deve demorar para colocar na rua nome do seu candidato a prefeito em 2020, o qual não será escolhido através de processo de “bater chapa”. E o anuncio da data em que ex-vereador que recentemente desfilou-se do mesmo MDB, Jucemar Sangaletti, assume uma diretoria no governo municipal do PP. O qual não deve filiar-se de imediato em outra sigla, mesmo com assédio do PSC.

 

 

Política / Vídeo

Assista: CPI da Hercílio Luz terá Marcos Vieira na Presidência e Bruno Souza como relator, Jessé criticou

Os deputados Marcos Vieira (PSDB), João Amin (PP) e Bruno Souza (PSB) foram eleitos, respectivamente, presidente, vice-presidente e relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa de Santa Catarina que vai investigar supostas irregularidades nas obras de recuperação da Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis. A comissão foi instalada na tarde desta quarta-feira (27) e voltará a reunir no dia 12 de março.

 Marcos Vieira, presidiu a reunião de instalação e de eleição do presidente, vice-presidente e relator. Ele e o deputado Jessé Lopes (PSL) foram candidatos à Presidência do colegiado. Vieira foi eleito por 5 votos a 3.João Amin e Bruno Souza foram candidatos únicos e eleitos por unanimidade.

O deputado criciumense Jessé Lopes (PSL), criticou muito através de suas redes sociais a definição da “Deu o óbvio. Como antecipei no meio dessa tarde, o sistema das velhas raposas ainda se aloja na casa legislativa de Santa Catarina. PSD, MDB, PP e PSDB, tudo junto e misturado, votando no antigo deputado Marcos Vieira (PSDB) para a presidência da comissão, que sequer assinou o abaixo assinado para a abertura da CPI. Como confiar na fluidez e seriedade do processo?”

Política

Napoleão Bernardes já pode ter definido seu novo partido

O ex-prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes, que cancelou filiação no PSDB, deverá se inscrever no Democratas.

No próximo ano apoiaria a candidatura do ex-deputado federal João Paulo Kleinübing, presidente estadual do DEM, à prefeitura de Blumenau. E disputaria uma majoritária estadual em 2022.

Outras lideranças estaduais, especialmente do PSB, segundo as informações do meio, também podem se transferir para o DEM já com foco em 2020.

Economia / Política

Vereador quer tratamento especial para empresas locais em licitações da prefeitura de Nova Veneza

Aroldo Frigo Junior (PSDB), irá propor durante a sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Nova Veneza, nesta terça-feira (19), a partir das 19h, um projeto de lei  que dará tratamento diferenciado nas contratações da prefeitura de Nova Veneza, para o produtor rural pessoa física, microempreendedor individual, além de sociedades cooperativas de consumo.

Segundo o vereador, o objetivo da iniciativa é promover o desenvolvimento econômico e social no âmbito local e regional. “O projeto dará a segurança jurídica e competitividade para nossas empresas neovenezianas nas licitações municipais. O dinheiro público circulando no município, gera mais empregabilidade e fomentação econômica,” defendeu o vereador.

Política

Napoleão Bernardes pede desfiliação do PSDB

O ex-prefeito de Blumenau e candidato a vice-governador ano passado, Napoleão Bernardes está deixando o partido. Em carta apresentada na noite deste domingo a lideranças tucanas municipais, ele anunciou que pretende ficar um tempo sem partido para “atualizar-me, reciclar-me e oxigenar-me nas questões pertinentes à política”.

Emparedado entre a vontade indômita do ex-senador Paulo Bauer de ser candidato a governador e a pressão de setores do partido por uma aliança que facilitasse eleição de deputados, Napoleão acabou escondido na vaga de vice de Mauro Mariani (MDB). Foi coadjuvante de um fiasco: o terceiro lugar da chapa emedebista e o quinto lugar de Bauer na disputa pelo Senado.

Napoleão garante que não pretende se filiar a outro partido no momento, mas também diz que não largará a política. Acredita que um período sabático em sua vida partidária será importante para um reposicionamento político. Opções não faltam. A maior dificuldade do agora ex-tucano será manter alguma visibilidade sem cargo e sem partido.

Maior ainda é o desafio do PSDB-SC. Sem Napoleão, o figurino de renovação cabe apenas na deputada federal Geovania de Sá. O ex-deputado federal Marco Tebaldi quer a presidência, o suplente de senador Beto Martins surge como opção de conciliação. Seja quem for o novo presidente, vai precisar saber ler o que significa a perda de uma liderança do peso de Napoleão.

Nos bastidores, há informações de que Napoleão Bernardes cancelou, inesperadamente, a filiação no PSDB, para integrar um novo grupo que pretende movimentar a política estadual em um outro partido para participar do pleito municipal de 2020 em Santa Catarina.

Política

Geovania de Sá é eleita suplente da mesa diretora

Além de ter tomado posse de seu segundo mandato como deputada federal, Geovania de Sá (PSDB) comemora mais uma conquista. A parlamentar foi eleita suplente da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados.

Ela é a única representante do estado entre os 11 deputados eleitos (dos 513) que serão responsáveis pela direção dos trabalhos legislativos e dos serviços administrativos da Casa. “E certamente será um mandato marcado por muita transparência e trabalho”, garante a deputada.