Blog do Paulo Matias

Posts tagged mdb

Opinião / Política

Deco fica no MDB até abril de 2020

Visando manter sua cadeira na Câmara, o vereador eleito pelo MDB, Vanderlei Marcirio “Deco”, deve aguardar a janela de transferência em abril de 2020.

Por perceber que não encontrará espaço para uma candidatura a majoritária no atual partido, Deco deve aceitar o convite do PSC, sigla com que já tem forte identificação, a qual pretende ter candidatura a prefeito e nominata completa para o cargo de vereador nas próximas eleições municipais em Urussanga.

Na última quinta-feira (13), o PSC realizou sua confraternização de final de ano no imóvel do vereador onde se fez presente o coordenador regional da sigla, Pastor Walmor.

Sobre a presença no evento do prefeito municipal Gustavo Cancellier, a informação foi de que as igrejas estão fazendo um trabalho social em parceria com a prefeitura, e na oportunidade falaram também sobre essas em 2019.

Embora o PSC fale hoje de candidatura, a aproximação de Deco com o prefeito que vem ficando evidente desde a decisão em prol do financiamento, pode sinalizar algum encaminhamento uma vez que Gustavo deve buscar a reeleição e para isso precisará de um vice, que não seria o atual, o empresário Décio Silva, por causa da visível distância entre os dois e porque esse também pode aceitar um dos inúmeros convites que tem recebido e mudar de partido encampando um novo projeto.

Política

No MDB, Comin é nome que ganha corpo

Independentemente do fator “onda” evidenciado na recente eleição, entre março e abril do ano que vem, as siglas com tradição no estado e região e as recém-chegados, terão que começar a mobilização com foco no pleito municipal de 2020, o qual pode ser o mais surpreendente das últimas décadas.

Em razão de divergências internas que se acentuaram na campanha de 2016, as divisões no MDB de Urussanga se tornaram visíveis, levando a crer que a sigla teria dificuldades de apresentar nomes para possíveis candidaturas ou composições, mas um candidato em potencial vem encontrando apoio entre lideranças, e mesmo de forma discreta um trabalho já vem sendo feito nesse sentido.

Trata-se do empresário Vanio Comin. Um exímio articulador com boa circulação em todos os ambientes políticos locais.

Disposto a colocar seu nome a disposição do partido na eleição desafiadora, Comin afirma que se sente preparado além de acreditar e que não encontraria resistência ao tratar com outros do grupo que também já foram citados.

Áudio / Política

Prefeito de Içara solicita que secretários municipais entreguem carta de exoneração

Os secretários municipais de Içara devem entregar as suas cartas individuais de exoneração até esta segunda-feira. O que não significa que haverá mudança em toda da administração.

O pedido foi feito pelo prefeito Murialdo Canto Gastaldon (MDB) em reunião com o colegiado na última sexta-feira (23), o qual explicou a solicitação garantindo que se trata de um processo que será realizado sem pressa;

Existem informações de que já nesta manhã de segunda-feira a composição será debatida com presidentes das siglas da base do governo. E que a definição de nomes para os próximos dois anos tem foco no projeto de 2020.

Política

Angela Mello perde cadeira na Câmara. Quem assume é “Paiol”

O Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina decidiu nesta tarde de segunda-feira, em rápida sessão do pleno, que o mandato do ex-vereador de Criciúma, Daniel Freitas, que renunciou em março, é do partido e não da coligação.

Quando Daniel renunciou, a Câmara convocou Angela Mello, a qual do PP e migrou para o MDB no final de 2017, e era a primeira suplente da coligação. Os dois partidos faziam parte da mesma coligação em 2016.

O PP solicitou a vaga para Edson do Nascimento “Paiol”, primeiro suplente progressista, já que Angela também trocou de partido, assim como Daniel Freitas. O plenário do TER confirmou hoje o argumento do PP e ordenará a posse de “Paiol” à Câmara de Vereadores.

O presidente da Câmara, vereador Julio Cezar Colombo (PSB), destacou que assim que for notificado, encaminhará a decisão judicial e dará posse à “Paiol”.

Política

R$ 139 mil de lucro da Festa do Vinho volta a ser assunto na Câmara

Os vereadores Nandi do PSD, Vanir e Beto do MDB, buscam nessa terça-feira (13), a aprovação de um requerimento na 38ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Urussanga, no qual solicitam ao executivo, informações sobre os R$ 139.416,70, declarados como lucro líquido na prestação de contas da recente edição da Festa do Vinho.

Com o valor apresentado do mesmo evento realizado em 2017, foi anunciada a construção de amplos e modernos banheiros feminino e masculino, os quais não estavam prontos em agosto deste ano, quando o publico voltou ao Parque Ado Cassetari Vieira.

 

 

 

Política

Vanir e Beto querem saber de “cateterismos” que custaram R$ 5 mil cada

Amanhã bate à porta da Casa do Povo, o requerimento nº 69/2018, que se aprovado, solicita a especificação dos quatorze exames de cateterismo que segundo os requerentes custaram R$ 5.000,00 cada, pronunciados pelo vereador José Carlos José (PP), na reunião anterior.

Quem quer saber a respeito são os vereadores do MDB Vanir Zuleima Mazzuco Cacciatori e Elson Roberto Ramos.

Política / Sem categoria

Catarinenses votam a favor e se ausentam no aumento ao STF

Vergonha a decisão do Senado, de conceder aumento de mais de 16% aos 11 ministros do STF. E com voto de dois catarinenses, Paulo Bauer e Delírio Beber, ambos do PSDB. Foram 41 votos favoráveis e 16 contrários. A proposta segue agora para a sanção do presidente Michel Temer.

Com o reajuste, os subsídios dos magistrados passarão de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil. O aumento passará a valer a partir da sanção presidencial e vai proporcionar o chamado efeito cascata, gerando um ônus de R$ 4 bilhões aos cofres públicos anualmente. São recursos que poderiam ser usados em Saúde e Educação, por exemplo, áreas tão carentes e sucateadas.

Agora, pior do que votar a favor do aumento é lavar as mãos e não aparecer no plenário para votar, como fez o senador Dário Berger do MDB.

Mas grave é ainda a tese existente de que o presidente Michel Temer, que perderá o foro privilegiado em janeiro e terá que se acertar com a Justiça, articulou o escandaloso aumento salarial. Concedido por um Senado que tem mais da metade de seus integrantes enrolados com o Poder Judiciário.

 

Política

Pedido de cassação de vereadora é negado em Treviso

Foi colocado em votação nesta terça-feira (06), na Câmara Municipal de Treviso, o parecer de cassação de mandato da vereadora eleita pelo MDBCrisleide Cimolim, a qual por quatro votos a um, permanecerá no Legislativo.

O processo teve início a partir da denúncia protocolada no Ministério Público Estadual, por membros dos PP e PSB, na qual a vereadora era referida como não sendo residente fixa do município de Treviso, estando assim em desacordo com a Lei Orgânica Municipal.

O MP encaminhou a denúncia à Câmara para que esta julgasse o caso, que foi avaliado por uma Comissão Temporária Processante que foi favorável à vereadora.

O relator do processo Reginaldo Rizzati (MDB) declarou no parecer final que Crisleide é apta para o mandato e elogiou o trabalho da mesma junto à comunidade trevisana.

Dos nove parlamentares da casa, apenas cinco puderam votar, uma vez que os vereadores que assinaram a denúncia, Nelson Levati Gabriel Mariani do PP Rodrigo Nava do PSB,  estavam impedidos de deliberar, assim como a denunciada.

Crisleide se defendeu afirmando que vive alternadamente entre as residências que possui em Siderópolis e o sítio da família na comunidade de Rio Ferreira, e ainda apresentou um histórico cronológico da sua participação na vida política e social de Treviso, no qual evidenciou o trabalho realizado no município ao longo dos últimos 20 anos.

A vereadora observou, “Fica evidente que eu tenho duplo domicílio, eu nunca disse que morava só aqui, e tenho sim minha residência em Siderópolis, cidade onde trabalho”.

Os vereadores favoráveis ao parecer de não cassação foram, Reginaldo Rizzati, Luciano Miotelli e José Bonomi, todos do MDB, e o presidente da câmara Sidnei Viola do PP. Votou pela a perda de mandato da legisladora somente o edil, Jhotanan Kurtz do PSB.

Áudio / Política

Bonetinho sai em defesa dos vereadores de oposição que reclamaram do prefeito

Ao usarem a tribuna na noite de ontem, os vereadores de oposição reclamaram do prefeito do Urussanga, por terem sido citados pelo mesmo em entrevista concedida na Rádio Marconi no dia seguinte a aprovação do projeto referente ao financiamento, quando o gestor lembrou o nome de cada um afirmando que esses não ajudam a cidade.

Ao protestarem em meio aos habituais apartes os integrantes do MDB, PT e PSD, lembraram do valor repassado através de emendas parlamentares que totalizou mais de R$ 800 mil, o qual o gestor municipal vem usando na área da saúde, montante que segundo os vereadores foi obtido com o empenho dos mesmos junto aos deputados, mas que sobre isso não são lembrados e relacionados.

No mesmo momento quando o “Zera Fila” também era destacado naquele plenário vieram as criticas ao fato da administração ter colocado fotos nas redes sociais dos supostos atendidos com exames, o que na opinião desses legisladores é humilhante.

Ainda com relação a atitude do prefeito, ao final da sessão nas considerações pessoais, o presidente da casa, Odivaldo Bonetti que é da situação, saiu em defesa dos reclamantes (áudio), afirmando que cobrou do cehfe do executivo mesmo já no dia da entrevista, o respeito a posição dos vereadores que constituem um poder independente.

Opinião / Política

Partidos tradicionais de Santa Catarina já tratam das mudanças de comando

Razões para a ação inegavelmente todos tem, desde o MDB, o qual deixará de ser presidido por Mauro Mariani, que já sinalizou sua saída do comando, esse que pode voltar para Eduardo Moreira, o qual demonstra interesse.

No PSDB, o atual presidente e ainda deputado Marcos Vieira, não mostra a mesma vontade de deixar o cargo, mas a movimentação no sentido de um novo nome já acontece desde o primeiro turno, quando o partido encolheu, e a deputada da região Sul, Geovania de Sá é bem cotada, até porque foi a única sobrevivente a “tsunami”, com direito a ampliação na votação.

O PP por sua vez, que errou a mão na coligação e ficará pela quinta gestão fora do governo do estado, deve ainda assim contar com um embate para essa definição, onde Jorge Boeira, que declinou de concorrer a reeleição pode apresentar-se, e assim ter que tratar com o posicionamento de outros líderes.

E o PSD, que através do seu candidato que nunca foi de consenso internamente protagonizou a maior derrota do estado na disputa pelo governo, Gelson Merisio deve deixar a presidência, e sobre essa se fala do nome de Júlio Garcia, dissidente do vencido postulante ao cargo de governador e deputado mais bem votado da sigla.

As eleições de 2018, marcam o momento histórico em Santa Catarina em que as presidências dos quatro partidos que buscaram manter a polarização, sem citar a posição de coadjuvante do DEM, no pleito recente, ao mesmo devem substituídas, impactadas pelo fenômeno 17. Ou melhor, pela decisão do eleitor.