Blog do Paulo Matias

Política

Bom Jesus II: Data do sorteio e da assinatura do contrato estão definidas

Caberá a atual Secretária Municipal de Assistência Social, Izolete Duarte Vieira “Lete”, conduzir o desfecho dessa questão que ultrapassou administrações, enfrentou problemas com empreiteiras como a maioria das obras públicas do país, além claro da nossa burocracia de cada dia.

É inegável que vários servidores buscaram contribuir nesse sentido, bem como vereadores que se mobilizaram mais do que fiscalizando.

No entanto, “Lete”, merecedora, estará a frente do sorteio que acontece no próximo dia 27, às 19h, no salão de festas da Secretaria da Assistência Social de Urussanga, quando cada um dos beneficiados saberá qual será o seu imóvel entre os 55 edificados.

Os contratos por sua vez, serão assinados em 04 de dezembro.

Política

PSD comemora a eleição dos seus representantes, fala e sinaliza para 2020

O PSD de Urussanga reuniu na última sexta-feira (9), filiados, simpatizantes, apoiadores e todo grupo partidário para confraternizar, comemorar e planejar novas ações.

Mais de 250 pessoas participaram do evento que aconteceu na comunidade de Santa Luzia e recebeu os deputados eleitos Júlio Garcia e Ricardo Zanatta Guidi.

Na oportunidade, ambos, o primeiro que retorna para a Assembleia Legislativa de Santa de Catarina e outro que agora transfere-se para Brasília, a fim de integrar a Câmara Federal, aproveitaram para agradecer todo o apoio recebido e reafirmar o compromisso de colaborar com projetos e recursos para o desenvolvimento do município.

Luiz Antonio Fabro, presidente do partido, ressaltou o trabalho coletivo realizado por todos, que contribuiu para o êxito e a eleição de Julio e Ricardo, os quais tem muita sintonia e equilibram juventude e experiencia.

“Nosso município estará representado e queremos ser parceiros de boas ações. Já estamos projetando as atividades do partido pensando em 2020”, destacou Fabro.

O evento ainda resultou em duas ações sociais. O lucro com a venda de bebidas foi disponibilizado para o CAEP de Santa Luzia, localidade do vereador Jair Nandi que recebeu tratamento de quem realmente estava em casa, por parte dos presentes, e as latinhas de alumínio doadas a EEB Caetano Bez Batti.

Chamou a atenção a presença com direito a discurso, do vice-prefeito Décio Silva, que também preside no município o PDT. Em novembro do ano passado, quando assumiu interinamente o cargo de chefe do executivo, foi o grupo do PSD que visitou Décio.

O PDT de Décio não tem mais secretário na administração municipal desde que o vereador licenciado João Batista Bom “Tita”, foi substituído na pasta da agricultura pelo ex-vereador Rozemar Sebastião “Taliano”, o qual está sem partido e pode filiar-se ao PSDB. Embora ninguém fale publicamente sobre isso, nos bastidores é observado.

Política

R$ 139 mil de lucro da Festa do Vinho volta a ser assunto na Câmara

Os vereadores Nandi do PSD, Vanir e Beto do MDB, buscam nessa terça-feira (13), a aprovação de um requerimento na 38ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Urussanga, no qual solicitam ao executivo, informações sobre os R$ 139.416,70, declarados como lucro líquido na prestação de contas da recente edição da Festa do Vinho.

Com o valor apresentado do mesmo evento realizado em 2017, foi anunciada a construção de amplos e modernos banheiros feminino e masculino, os quais não estavam prontos em agosto deste ano, quando o publico voltou ao Parque Ado Cassetari Vieira.

 

 

 

Política

Vanir e Beto querem saber de “cateterismos” que custaram R$ 5 mil cada

Amanhã bate à porta da Casa do Povo, o requerimento nº 69/2018, que se aprovado, solicita a especificação dos quatorze exames de cateterismo que segundo os requerentes custaram R$ 5.000,00 cada, pronunciados pelo vereador José Carlos José (PP), na reunião anterior.

Quem quer saber a respeito são os vereadores do MDB Vanir Zuleima Mazzuco Cacciatori e Elson Roberto Ramos.

Cultura / Política

Bolsonaro vai reforçar comunicação digital do governo nas redes

Eleito presidente da República com campanha principalmente em redes sociais, Jair Bolsonaro (PSL) quer manter a estratégia e torná-las o principal instrumento de comunicação de seu governo, a partir de 1º de janeiro, quando assume o Palácio do Planalto.

Na última quarta-feira (07) a pedido de Bolsonaro, o vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão (PRTB), esteve na agência de publicidade Isobar, uma das duas que cuidam das mídias sociais do governo Michel Temer (MDB). “O foco é reforçar a comunicação digital, que é a mídia do Bolsonaro, que é a mídia do (Donald) Trump “, disse o general Mourão.

Para ele, “aquele processo antigo de comunicação, via filmetes, propagandas tradicionais, será abandonado”. “A mídia digital é o método fundamental para conseguirmos nos comunicar, muito mais do que essas outras propagandas que gastam rios de dinheiro”, completou.

A missão de Mourão foi visitar a empresa para levar a Bolsonaro informações sobre o funcionamento das agências que cuidam da comunicação digital da atual administração e como o futuro governo pode aproveitá-las.

Há um contrato em vigor, de 45 milhões ao ano, que termina em março, mas pode ser prorrogado por mais um ano. “Eu defendo intenso uso das mídias sociais como forma mais eficaz de se comunicar com a sociedade. A comunicação do mundo moderno hoje é em rede”, afirmou o vice-presidente eleito.

 

Economia / Política

Vereadores derrubam veto a exigência de antecedentes criminais para locatários de imóveis em Cocal do Sul

A Câmara de Vereadores derrubou o veto do Governo Municipal, ao projeto de lei que exige antecedentes criminais para locatários de imóveis em Cocal do Sul.

A emenda foi aprovada em sessão legislativa na última terça-feira (06), porém a prefeitura se posicionou contra a medida. Agora, por 5 votos a 4, o veto foi rejeitado.

Ao usar a palavra, vereador Marcel Freitas (PSDB), afirmou, “O objetivo não é discriminar ninguém. Quando fui dar aula, solicitaram tal documentação em uma escola que se preocupa com as pessoas. Vou continuar sim com a posição”.

Moisés dos Santos, que é da bancada de situação enfatizou, “Tem que fazer algo para minimizar este tipo de problema. O dever de casa são os vereadores que tem que fazer. Mantenho meu voto”.

Já o vereador Luiz Henrique Bittencourt, também do PP se declarou favorável ao veto, porém cobrou que a fiscalização da lei se cumpra.

Com os votos contrários ao veto dos vereadores Adriano Possamai Della e Marcel Freitas do PSDB, Erik Pereira Zeferino do PC do B e Moisés dos Santos do próprio PP, o que fez ocorrer um empate, a presidente da casa, Roseny Cittadin Barbosa, a “Nega” do MDB, votou com os mesmos contrariando ao veto do prefeito e definindo a votação.

A fiscalização cobrada pelo vereador de situação, mesmo após se declarar favorável ao veto, só poderá ser implementada através de uma estrutura definida pelo executivo.

Cultura / Turismo

Faixas elevadas não irão substituir semáforo

Na esquina da Barão do Rio Branco com a Presidente Vargas na área central de Urussanga onde foram instaladas as “faixas elevadas”, as quais visam principalmente atender a necessidade da acessibilidade, continuará funcionando o semáforo, só que não mais diante do Casarão dos Nichele.

Segundo a administração municipal, o referido semáforo e a câmara de segurança serão colocados de uma maneira diferenciada, na condição conhecida como “três braços”.

A providencia a fim de retirar a poluição visual existente diante do principal imóvel tombado da cidade, faz parte do projeto da revitalização praça. O qual imagina-se que esteja chegando ao seu final, depois de ter sido iniciado em 08 de julho de 2016, época que tinha previsão de entrega para março de 2017.

Política

Casagrande deve ser confirmado como presidente da Câmara para 2019

Na eleição que acontece em 18 de dezembro, quando da última sessão legislativa de 2018, para a escolha da mesa diretora que irá comandar os trabalhos no ano que vem, o vereador Gilson Casagrande (PP) deve ser confirmado como presidente da Câmara.

Isso porque no início desta legislatura foi firmado um acordo por parte do PP e PDT com PT, que resultou na definição dos nomes que irão presidir a “Casa do Povo” durante os quatros anos.

Em razão deste, o vereador Marcos Silveira, que concordou com a proposta dos partidos de situação embora sua sigla  seja em tese de oposição, comandou em 2017, Odivaldo Bonetti agora em 2018 e assim Casagrande em 2019. Ficando 2020 para o também do PP, “Zé Bis”.

Consultado pelo Blog, Marquinhos afirmou, “Da minha parte sim. Acordo não se discute. Independentemente de qualquer coisa”.

“Fiel da balança”, na questão, Marquinhos ao ser perguntado sobre o seu futuro admitiu que recebeu propostas para a filiação de outros partidos, mas nenhuma foi analisada. E reiterou que a maior possibilidade é de deixar a vida pública no final do atual mandato. Ainda confirmando que continua trabalhando para constituir um sucessor.

 

Política

PSD de Urussanga comemora, avalia e já se articula  

O Partido urussanguense fez a sua reunião mensal da executiva no último domingo (04), e definiu os próximos passos para 2018.

Já nesta sexta-feira (09), realiza evento com o seu diretório, filiados, simpatizantes e apoiadores para uma confraternização de final do ano e aproveitará para comemorar as vitorias a Câmara Federal do Deputado Ricardo Guidi e para a Assembleia Legislativa de Júlio Garcia.

No próximo dia 24, fará um workshop reunindo vários filiados para a troca de experiências referente às eleições deste ano. As discussões vão girar em torno de entender 2018 para projetar 2020, pontuou o presidente da sigla local, Luiz Antonio Fabro.

Política / Sem categoria

Catarinenses votam a favor e se ausentam no aumento ao STF

Vergonha a decisão do Senado, de conceder aumento de mais de 16% aos 11 ministros do STF. E com voto de dois catarinenses, Paulo Bauer e Delírio Beber, ambos do PSDB. Foram 41 votos favoráveis e 16 contrários. A proposta segue agora para a sanção do presidente Michel Temer.

Com o reajuste, os subsídios dos magistrados passarão de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil. O aumento passará a valer a partir da sanção presidencial e vai proporcionar o chamado efeito cascata, gerando um ônus de R$ 4 bilhões aos cofres públicos anualmente. São recursos que poderiam ser usados em Saúde e Educação, por exemplo, áreas tão carentes e sucateadas.

Agora, pior do que votar a favor do aumento é lavar as mãos e não aparecer no plenário para votar, como fez o senador Dário Berger do MDB.

Mas grave é ainda a tese existente de que o presidente Michel Temer, que perderá o foro privilegiado em janeiro e terá que se acertar com a Justiça, articulou o escandaloso aumento salarial. Concedido por um Senado que tem mais da metade de seus integrantes enrolados com o Poder Judiciário.