Blog do Paulo Matias

Navegando na categoria Política

Política

Falta de comunicado sobre líder do governo chama atenção na Câmara de Urussanga

A reunião ordinária do legislativo urussanguense nesta terça-feira (12), trouxe à tona o que deve ser um problema de comunicação.

Por várias vezes os vereadores das diferentes bancadas tentaram se dirigir ao líder do governo e no momento souberem que esse ainda não foi oficializado.

Tal definição se dá por um comunicado através de ofício que vem do prefeito para a mesa diretora, o que até o momento não aconteceu.

Ente referencial em qualquer parlamento, no caso, o líder do governo é um “braço” do executivo no legislativo. Que entre outras atribuições transmite as informações da administração aos edis, sendo aquele o qual os vereadores de oposição especialmente, se dirigem para solicitar informações ou ações do governo municipal.

Ao que tudo indica esse papel será desempenhado pelo ex-presidente da casa, vereador Odivaldo Bonetti “Bonetinho”. E depois da não nomeação ter sido evidenciada tantas vezes nesta noite, amanhã a referida formalização do nome deve acontecer entre as duas casas que são tão próximas.

Áudio / Política

Ouça: Sangaletti comenta participação em reunião do PP e desistência da suplência na Câmara

Para que o MDB possa dar oportunidade aos suplentes de ocuparem cadeiras na Câmara, como já foi anunciado quem em março próximo a vereadora Vanir dará espaço ao empresário Amarildo De Brida que é o segundo suplente do partido, é necessário que o primeiro suplente, os já desfiliado e sem partido Sangaletti assine o documento chamado popularmente no meio de “desistência”. Exigido pela justiça eleitoral.

Política

PP leva Sangaletti para reunião da executiva

O encontro mensal dos pepistas locais realizado na noite desta segunda-feira (11), contou com a presença de um ente político recentemente noticiado que atualmente está sem partido. O ex-vereador eleito pelo MDB e ex-secretário municipal na administração anterior, Jucemar Sangaletti.

Segundo os anfitriões o convite se deu após decisão unanime da própria executiva em traze-lo para essa conversa por saberem que o mesmo se desfiliou e a fim de lhe perguntarem sobre seus projetos futuros na política.

Sangaletti confirmou na oportunidade que está fora do MDB sem possibilidade de volta, mas que no momento não pretende se filiar em nenhum um outro partido.

Cultura / Política / Turismo

Obras da Rua Coberta em Nova Veneza são iniciadas

O Governo de Nova Veneza realizou uma coletiva de imprensa para apresentar os projetos e como será o andamento das obras da Rua Coberta, na área central da cidade e a revitalização da praça de São João Batista, em São Bento Baixo. As duas obras somam investimentos de quase R$ 1 milhão de reais. A Rua Coberta terá uma extensão de 55 metros em estrutura metálica, iluminação e sonorização. Serão investidos R$ 434.997,80 com recursos provenientes do Ministério do Turismo, através de emenda parlamentar do ex-deputado federal Ronaldo Benedet. Já na praça o investimento é de R$ 524.989,65, com recursos próprios. A inauguração está prevista para o mês de junho.

“Ao observar o projeto da Rua Coberta a solução arquitetônica adotada existem vários lances de cobertura que dialogam diferentemente com as edificações anexas. Na proposta do uso do metal como estrutura, buscou-se na leveza e esbeltez do material, atenuar o impacto visual da intervenção. Na cobertura, o policarbonato alveolar além de proteção contra intempéries, garante flexibilidade, transparência e luminosidade. A versatilidade do metal permitiu explorar temas da arquitetura italiana estilizados na estrutura como os lambrequins dos beirais, as rosáceas das tesouras com vidro colorido, os adereços em ferro batido e as luminárias. A obra resgata elementos presentes na arquitetura italiana e especialmente na cidade de Veneza na Itália”, revelou o arquiteto José Luiz Ronconi.

Já o projeto da praça São Joao Batista assinado pela arquiteta Ana Paula Ronchi prevê a entrada com um pórtico e todos os elementos arquitetônicos em pedra ferro. As calçadas serão alargadas para ter maior acessibilidade e os canteiros diminuídos para criar mais espaço. Também terá um pergolado com mesas de descanso e mesas de jogos. Melhorias nas escadas e uma rampa de acessibilidade ao Centro de Eventos. As luminárias nos rementem a Itália, além de luzes nos canteiros. No paisagismo será usada a flor símbolo, alamanda. O piso será paver como na praça de Nova Veneza.

“O turismo é uma vertente de Nova Veneza para dar sustentação quando os outros segmentos passam por dificuldades. É mais uma porta que se abre para geração de emprego e renda. Vamos investir em muitos projetos para alavancar ainda mais o turismo na cidade”, ressaltou a secretária de Cultura, Esporte e Turismo, Susan Bortoluzzi Brogni.

Política

Falta de quórum adia discurso de Daniel Freitas

O Deputado Federal Daniel Freitas, que faria discurso no grande expediente, não falou por falta de quórum na sessão desta segunda-feira (11), na Câmara dos Deputados.

Acompanhado dos Deputados Caroline De Toni (PSL/SC) e Kim Kataguiri (DEM/SP), aproveitou o encontro para discutir pautas como a Reforma da Previdência.

O Deputado deve voltar a discursar no dia 11 de março.

Exclusivo / Política

Nome de peso está deixando o PT de Urussanga

O Partido dos Trabalhadores – PT, que em pleitos recentes da história política do município foi o “fiel da balança”, especialmente na disputa majoritária, se esforça ainda na próxima semana para evitar a saída de um dos seus principais nomes, o qual já teria destino certo em outra sigla local.

Para mensurar o impacto da referida tranferência, os dirigentes afirmam que o partido teria atualmente dois nomes considerados de peso, um deles é o em questão. Que dificilmente será contido nesse proposito de mudança, como foi informado.

Cultura / Política

Minotto propõe Frente Parlamentar para cobrar aplicação das bolsas do Artigo 170

O deputado estadual Rodrigo Minotto (PDT), 2º vice-presidente da Assembleia Legislativa, protocolou na tarde desta quinta-feira (07), requerimento para criação da Frente Parlamentar em defesa das instituições de ensino superior legalmente habilitadas a funcionar em Santa Catarina. O objetivo é buscar o cumprimento do Artigo 170 da Constituição Estadual.

Segundo dados do Tribunal de Contas, em 2017 o Governo do Estado pagou apenas R$ 65,69 milhões dos R$ 230,93 milhões que deveriam ser investidos em bolsas para o ensino superior.

“O Artigo 170 obriga o Estado a aplicar 5% em bolsas para o ensino superior, mas em 2017 esse percentual chegou a apenas 1,42%. Nós precisamos fazer esse debate aqui na Assembleia Legislativa envolvendo as universidades comunitárias, alunos, professores e o governo. Estaremos aqui cobrando o pagamento integral do que determina a Constituição Estadual, abrindo a possibilidade para que muitos estudantes possam cursar uma faculdade”, explica o deputado Minotto.

O requerimento deve ser lido em plenário na próxima semana. “De 2012 a 2017, segundo dados do TCE/SC, o Governo do Estado deixou de aplicar R$ 815,09 milhões em ensino superior, extrapolando os limites da razoabilidade, como também apontou o Ministério Público. Isso é muito sério”, pontua o parlamentar.

Cultura / Política

Deputada Paulinha (PDT) rebate críticas à roupa que usou no dia da posse

Na primeira sessão da assembleia legislativa de Santa Catarina a parlamentar comentou, “recebi muitos elogios e críticas ao meu decote, as quais aceito humildemente, fui atacada de diversas formas, até com menção de violência, vamos representar cada uma desses comentários violentos”. A ex-prefeita de Bombinhas ainda ressaltou que Santa Catarina é o quarto estado em que as mulheres são mais maltratadas.

“É preciso romper com o ciclo terrível de violência, uma pauta de homens e mulheres”, reiterou a deputada estadual.

Ada de Luca (MDB) e Ana Caroline Campagnolo (PSL) manifestaram apoio à colega.

“Sabia que Vossa Excelência faria um pronunciamento, estamos organizando a frente parlamentar contra a tortura, foi tortura, temos livre arbítrio, temos o direito de fazermos o que quisermos”, argumentou Ada.

“Uma situação triste, ofendida por diversas formas”, avaliou Ana Caroline, que criticou a vinculação, por parte da mídia, das críticas violentas ao decote à ascensão do conservadorismo. “Como se os conservadores fossem violentos”, reagiu.