Blog do Paulo Matias

Sem categoria

13 meses se completam do caso que ficou conhecido como “Os exilados”

Em 13 de março do ano passado foi noticiado por quase toda a imprensa de Urussanga, a transferência por decisão do executivo, de quatro servidores municipais concursados, para o uma sala do Parque  Ado Cassetari Vieira, com a justificativa que os mesmos receberiam a incumbência de realizar um inventário de bens da prefeitura.

Insatisfeitos Fabiano Saviato que atuava na área jurídica da administração, Raul Domingos Rodrigues do DEPLAN, juntamente com Rangel De Lorenzi Rita e Antonio Luiz Concer “Chimba”, ambos do setor de arrecadação, no primeiro momento acionaram uma empresa especializada a qual atestou que ambiente sugerido era insalubre e até inadequado.

Com a repercussão, os já naquele momento apelidados de “Os exilados”, foram instalados em uma outra sala, essa na área de entrada do referido Parque, e nos dias seguintes reclamaram da falta de condições de trabalho, como computadores que não funcionavam, ausência de sinal de telefone e internet.

Ainda na época, Fabiano Saviato, advogado, anunciou que estava tomando medidas administrativas e jurídicas a respeito, as quais até hoje não tiveram um desfecho.

Atualmente quando apenas dois dos servidores, Raul e “Chimba”, ainda permanecem no local que acabou denominada como “Toca do Graxaim”, uma vez que Rangel foi cedido ao Judiciário e Fabiano Saviato, realocado na Saúde, o caso que completa 13 meses, continua sendo alvo de críticas, questionamentos e até de defesas por parte de alguns.

Os servidores  na oportunidade, diziam-se vitimas de perseguição política, e falavam sobre desperdício de dinheiro público.

O Blog solicitou a administração através do gabinete, uma posição sobre o assunto.