Blog do Paulo Matias

Política

PSL SC terá nova Executiva em janeiro, garante Daniel Freitas

Segundo o deputado federal, após a vitoriosa trajetória dos candidatos do PSL nas eleições de 2018, fruto do trabalho das bases e das lideranças de direita, o presidente estadual do partido, Lucas Esmeraldino, firmou compromisso para debater em 2019 a formação da nova Executiva Estadual do PSL.

Mas conforme Daniel, em dezembro de 2018, quebrando a palavra de forma personalista e sigilosa, Lucas escolheu todos os membros da executiva estadual ligados de alguma forma a seus interesses particulares. De maneira nada republicana, Lucas enviou a Brasília o documento com a suposta executiva visando um único interesse: ter o controle absoluto do partido em Santa Catarina.

Através de suas redes sociais Daniel acrescentou que depois de ouvir as bases, unicamente em defesa da ética e daqueles que não têm voz, decidimos agir. É por não admitir que projetos particulares de poder se perpetuem que decidimos nos opor frontalmente a este ensaio de ditadura e controle absoluto dentro do partido. Como deputados federais, protocolamos um documento na sede do PSL Nacional. Para o bem do PSL/SC, do espírito republicano e da moralidade que deve sempre nortear a condução do partido, o pedido foi aceito.

E garantiu, uma nova executiva provisória será composta. Em conversa pessoal em Brasília com o vice-presidente Rueda, e por via telefônica com o presidente do PSL nacional, Luciano Bivar, ficou acordado que nos próximos dias ele virá a SC para dialogar e montar uma nova executiva provisória, com a participação de todos, inclusive do atual presidente, haverá finalmente o debate, de forma democrática e transparente.

O eleito pelo PSL de Criciúma para Câmara Federal com os seguintes termos “com essa notícia, comunicamos que o objetivo de atender as bases e tornar o PSL democrático novamente foi cumprido. Por último e não menos importante: a ação proposta por nós sempre teve caráter provisório e não definitivo. A partir de agora, com o compromisso do PSL Nacional, trabalharemos pelo consenso, Caroline De Toni, Coronel Armando e Daniel Freitas”.