Blog do Paulo Matias

Arquivos por data outubro 2017

Cultura / Economia / Turismo

Progoethe regista a marca “Festa do Vinho de Urussanga” e elabora “Carta de Intenções”

Logo após a última edição do principal evento de nossa cidade, iniciou-se uma mobilização através da Associação dos Produtores da Uva e do Vinho Goethe, com a participação de alguns representantes das associações culturais e filantrópicas que tradicionalmente atuam no Parque Ado Cassetari.

Entre as ações dos mesmos, foi efetuado o registro da marca “Festa do Vinho de Urussanga” junto ao órgão competente de âmbito nacional, a qual passa assim a pertencer a Progoethe.

Em entrevista exclusiva concedida na Rádio Cidade 93.5 FM, nesta manhã, a secretária da associação e consultora Patricia Mazon, falou em nome dos mobilizados pela primeira vez, esclarecendo que o objetivo destes é colaborar com a administração pública, independente de quem seja o gestor, visando preservar o evento que retrata a história e a cultura da cidade.

Das primeiras reuniões realizadas o resultado foi a elaboração de um “Carta de Intenções”, que se aceita pela sociedade a qual será consultada no momento apropriado e colocada em prática pelos governantes, irá constituir um verdadeiro protocolo para as próximas edições da festa.

Segundo Patricia, é estudada a possibilidade de transformar a referida “carta” em um projeto que seria votado na Câmara de Vereadores. Poder este, que já foi visitado pelos membros do grupo onde foi encontrado imediato apoio a mobilização.

Na próxima semana quem irá recebe-los é o prefeito municipal e na noite de 6 de novembro, uma reunião ampla com participação de mais interessados no tema, acontecerá no Paraíso da Criança.

Política

Câmara de Urussanga foi a terceira que mais gastou com diárias na AMREC

Em levantamento feito pela Rádio Difusora de Içara nesta quarta-feira (25), foram planilhados os valores pagos em diárias pelas Câmaras de Vereadores de toda a Região Carbonífera.

Os dados são públicos e estão disponíveis nos respectivos Portais de Transparência. Os valores são repassados a funcionários e vereadores para custear alimentação e hospedagem em viagens que são realizadas para defender o interesse dos municípios.

Dos 12 legislativos que integram a AMREC, Orleans não tem os dados divulgados e Balneário Rincão não paga diárias. Das dez casas que restam, o gasto com diárias nos dez primeiros meses do ano chega aos R$ 165,970. Neste cenário a surpresa fica por conta de Criciúma, até o momento a cidade gastou apenas R$ 2,549.

“Fizemos um pacto para economizar ao máximo as diárias e isso vem funcionando”, explicou Júlio Colombo. Na outra ponta, das que mais gastaram, está Içara, onde até o momento foram R$ 35,950. “Estamos debatendo a revisão do regimento, para modernizá-lo e acabar com algumas situações como esta”, afirmou o presidente do Legislativo Alex Michels.

Através dos dados obtidos Urussanga aparece com o terceiro maior gasto.

Os valores concluídos individualmente são os seguintes:

01-Içara R$ 35,950
02-Cocal do Sul R$ 34, 970
03-Urussanga R$ 26,950
04-Morro da Fumaça R$ 20,200
05-Treviso R$ 12,000
06-Siderópolis R$ 11, 318
07-Lauro Muller R$ 9,933
08-Forquilhinha R$ 6,350
09-Nova Veneza R$ 5,570
10-Criciúma R$ 2,549

Sem categoria

Concurso da prefeitura de Urussanga deve ser definido até 1º de novembro

Sendo tratado desde de dezembro do ano passado, o concurso dos servidores públicos da prefeitura de Urussanga depois ter sido cancelado através de decisão judicial em ação movida na época pelo prefeito recém eleito Gustavo Cancellier, já por decisão do mesmo na condição de chefe do executivo teve o seu número de vagas revisto baixando de mais 300 para menos de 70, no seu penúltimo capitulo por não trazer em seu edital de licitação para a escolha da empresa responsável pela sua realização, requisitos considerados indispensáveis para total confiabilidade teve um segundo cancelamento definido.

Agora, segundo informações divulgadas na Câmara de Vereadores nesta terça-feira (24), casa onde cobranças sobre a realização do mesmo ocorreram por parte de edis de diferentes siglas, terá um desfecho até a próxima quarta-feira, 1º de novembro.

Sem categoria

Empresa responsável pela reforma da Praça Anita Garibaldi será substituída

Nos últimos meses o executivo municipal vinha reiteradamente falando sobre essa possibilidade, cada vez mais vista como única saída para o impasse da obra na área central, denominada revitalização que se arrasta desde 08 de julho de 2016, quando tinha uma previsão de conclusão para março do corrente ano.

Obra polemica desde que foi cogitada, a qual gerou manifestações da população, desencontros entre administradores da época e um embate que até fugiu do controle em certo momento com a Fundação Catarinense de Cultura, a revitalização da principal praça de Urussanga, seguiu o triste destino da maioria das obras iniciadas em território nacional, vítima da famigerada “Lei das Licitações”, foi iniciada por uma empresa que habilitou-se graças citada anteriormente, a qual na verdade não apresentou em momento algum condições de realizar a obra.

O prefeito municipal esclareceu em entrevista recente na Rádio Cidade 93.5 FM, que todo o processo de rompimento de contrato com uma empresa vencedora de licitação e a habilitação legal de uma outra, como requer a situação, pode levar até 120 dias para acontecer, prazo que se estima a partir do comunicado feito ontem à noite na Câmara de Vereadores pelo líder da bancada de situação, Odivaldo Bonetti “Bonetinho”.

Resta então aos urussanguenses e visitantes agora no período de final de ano, tomar todo cuidado para evitar acidentes nos locais onde a obra está incompleta, como os inúmeros que aconteceram no período de “para e recomeça”, até então, além de cruzar os dedos para que a nova empresa inicie suas atividades de preferência no mês de janeiro, que coincide com o deslocamento de boa parte dos munícipes para o litoral, e que essa conclua a complicada e ainda certamente por décadas questionada “revitalização”.

Política

O PMDB está em modo conciliatório

O deputado federal Mauro Mariani, presidente estadual do PMDB e pré-candidato do partido ao governo, afirmou, nesta segunda, que o partido não perderá tempo em fazer a análise de declarações pontuais ao minimizar os efeitos das afirmações do deputado federal peemedebista Celso Maldaner à Rádio Super Condá, de Chapecó, onde um dos alvos era o presidente estadual do PSD, o deputado estadual Gelson Merisio.

Maldaner disse que a candidatura de Merisio “é uma piada”, elogiou o mais tradicional adversário do PMDB, o também deputado Esperidião Amin, do PP, e atacou os tucanos ao declarar que o PSDB é o que é no Estado por conta do apoio e espaço que recebeu do ex-governador Luiz Henrique.

O conjunto da obra, se é que o assunto deva ser tratado neste tom, caiu como uma bomba entre eventuais concorrentes e aliados dos peemedebistas catarinenses. Mas Mariani adota um discurso conciliador e emenda que não é possível fazer política ao “pinçar parte de declarações do contexto”, o que nada soma, principalmente em relação a outros comentários já feitos por Merisio. E ainda ponderou que, em Santa Catarina, o PMDB conversará com todos os demais partidos, exceto com o PP pela divergência política histórica e o PT em função das atuais circunstâncias, as consequências do impeachment da presidente Dilma Rousseff e a posse de Michel Temer no cargo.

Mariani sabe que não pode arriscar que rompantes, como o de Celso Maldaner, põem em risco a costura de alianças, particularmente com o PSDB.

Política

Voto religioso só guia 2 entre 10 brasileiros, aponta Datafolha

Pesquisa do instituto Datafolha, divulgada pelo jornal Folha de S.Paulo no último dia 23, indica que apenas 19% dos brasileiros que têm religião dizem seguir as orientações das lideranças das crenças na hora de definir os votos em eleições. Destes, 4% ainda fazem a ressalva de que só escutam a recomendação se o nome indicado for alguém da própria igreja.

Segundo o Datafolha, os evangélicos ouvem mais a opinião política dos pastores do que a média dos brasileiros em relação aos líderes religiosos. Entre os pentecostais, são 26% os que seguem em geral e 16% os que já votaram por recomendação religiosa.

Quando a pesquisa recorta apenas entre os neopentecostais, 31% disseram ouvir em geral e 28% declaram já ter votado no nome indicado pelo pastor da igreja.

Questionados se já votaram em um candidato evangélico, 21% dos entrevistados, entre pessoas de todas as religiões, disseram que sim. Esse índice cai para 15% quando os ouvidos são apenas os católicos e sobe para 31% quando questão é feita aos próprios evangélicos.

A pesquisa também incluiu cenários concretos para as eleições de 2018 e observou as oscilações em relação à preferência religiosa. No cenário considerado o mais provável pelo Datafolha, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera entre todos os grupos, mas tem resultado 25% maior quando se comparam católicos e evangélicos: entre os que professam a fé na igreja do papa Francisco, 40% optariam pelo petista, número que é de 32% entre os pentecostais e neopentecostais.

Os possíveis candidatos que teriam mais vantagem entre os evangélicos são o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e a ex-senadora Marina Silva (Rede). Bolsonaro, que tem 16% das intenções de voto entre o público geral, sobe para 21% caso se considere apenas os evangélicos. Já Marina, com 14% entre o público geral, aparece com 17% entre os cristãos não católicos.

A pesquisa ouviu 2.272 pessoas e desconsiderou os 8% entrevistados que disseram não ter religião.

Economia

Em pesquisa, 73,8% dos votantes se posicionam contra pedágio na Serra do Rio do Rastro

O Jornal do Almoço, da NSC TV, pediu a opinião dos telespectadores sobre a instalação do pedágio turístico na Serra do Rio do Rastro.

O projeto está sendo elaborado pela Secretaria Estadual de Infraestrutura e deve ser lançado na Assembleia Legislativa até o fim deste ano.

Na enquete, foi questionado se o internauta era a favor ou contra. Em três dias de votação, foi registrado um total de 1.771 votos. Destes, 1.307 foram contra. Ou seja, 73,8%. Os 464 votos restantes foram a favor, correspondendo a 26,2%.

 

Economia / Política

Relatório de CPI do Senado diz que Previdência não tem déficit

O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Previdência, senador Hélio José (PROS-DF), apresentou nesta segunda-feira (23) o relatório final dos trabalhos ao colegiado, com a conclusão de que a Previdência Social não é deficitária, mas, sim, alvo de má gestão.

Segundo o senador, “está havendo manipulação de dados por parte do governo para que seja aprovada a reforma da Previdência”. Ele acrescentou que “quando o assunto é Previdência, há uma série de cálculos forçados e irreais”.

Em 253 páginas, o relatório destaca que o “maior e mais grave problema da Previdência Social vem da vulnerabilidade e da fragilidade das fontes de custeio do sistema de seguridade social”. No documento, o relator destaca que, “antes de falar em déficit, é preciso corrigir distorções”.

Outro trecho do documento ressalta que “a lei, ao invés de premiar o bom contribuinte, premia a sonegação e até a apropriação indébita, com programas de parcelamento de dívidas (Refis), que qualquer cidadão endividado desse país gostaria de poder acessar”.